Na mídia


Fonte: 15/06/2011 Estadão

Especializado em frutas



















Luciana Carbone: "Objetivo é fomentar a fruticultura orgânica no País, que, ao contrário do que muitos acham, é farta". FOTO: TÂNIA RABELLO/AE


Na Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais do Estado de São Paulo (Ceagesp), no bairro do Jaguaré, zona oeste, há três anos a produtora rural Luciana Aparecida Dias da Silveira Carbone, de Monte Azul Paulista, região de Bebedouro (SP), aceitou o desafio não só de comercializar, mas também de prospectar uma grande diversidade de frutas cultivadas organicamente no País.
Numa visita ontem ao Box 144 do Pavilhão HFM, Setor de Frutas, onde funciona desde 2009 a Terra Frutas Orgânicas, pelo menos 11 variedades de frutas orgânicas podiam ser encontradas, entre elas,  coco seco e coco verde, laranja, limão, banana, banana-da-terra, kiwi, tangerina poncã, maracujá, maçã, goiaba e atemoia.
“Amanhã vai chegar morango e estamos também no finzinho da safra de caqui”, diz Luciana, acrescentando também que vende até melancia e melões orgânicos, quando estão na safra. “Não é verdade que o Brasil não produz frutas orgânicas. O que ocorre é que quem comercializa orgânicos volta-se principalmente para hortaliças e legumes”, acredita Luciana.
Por isso, como faz questão de ressaltar, além de comercializar frutas, Luciana faz principalmente um trabalho de fomento da fruticultura orgânica. “Trabalhamos com mais de cem famílias de pequenos produtores orgânicos, abrigados em cooperativas e associações de vários Estados brasileiros”, orgulha-se Luciana.
Entre os principais clientes do box de Luciana, que é certificado pelo IBD, estão pessoas que trabalham com entrega de cestas em domicílio. “Mais de 60% das nossas vendas são feitas para essas pessoas”, diz a produtora e comerciante.
As vendas também são feitas, por exemplo, para o primeiro supermercado exclusivo de produtos orgânicos de São Paulo, o Quintal dos Orgânicos, cuja inauguração foi noticiada em primeira mão por este blog.
Mas as vendas no varejo, diretamente no box, também têm crescido. “Muita gente chega aqui no boca a boca”, diz Luciana. E, já neste domingo, a Terra Frutas Orgânicas marcará presença também no Varejão da Ceagesp, com barraca orgânica num dos extremos do Varejão, próximo às barracas de peixes. Para o público em geral, o atendimento no box é feito de terça a sexta-feira, das 8h às 18h e aos sábados das 8h às 12h. No domingo, no varejão da Ceagesp, das 7h às 12h. “Quem quiser parar na frente do box para abastecer o carro com as compras pode fazê-lo durante a semana a partir das 16h30”, ressalta Luciana.
Embora Luciana frise em vários momentos que o objetivo principal é divulgar as frutas (“Nós, inclusive, somos produtores de goiaba, carambola e limão orgânico”, diz Luciana), do box da Terra Frutas Orgânicas é possível sair com a feira completa. Além das frutas, a produtora-comerciante vende também hortaliças, legumes e tubérculos como brócolis, pepino, tomate, batata, cenoura, mandioquinha, batata-doce, abóbora japonesa e comum, entre outros. O telefone de Luciana para contato é (0–11) 98480-8582.

Nenhum comentário:

Postar um comentário